Exposição Pessoas com Relações com Pessoa

Como pode um soneto ressoar no corpo de quem o lê? Fernando Pessoa considerava-se um poeta essencialmente dramático. Vemos esse drama nos modos como fazia da escrita um palco para figuras literárias por si criadas, muitas vezes com relações – familiares, poéticas ou intelectuais – entre si. Fotografámos 42 leituras não-ensaiadas de sonetos pessoanos, fixando momentos de encontro que mostram uma teia de relações: entre pessoa retratada & fotógrafo, voz & soneto, corpo & memória, Pessoa-de-soneto & pessoa a recitar.

Laboratório De Dramaturgia - 7ª Edição

O Laboratório de Dramaturgia é uma iniciativa que pretende incentivar a criação de textos inéditos em língua portuguesa, associando escritores a um painel de artistas e académicos num trabalho conjunto que acompanhará a escrita de um texto de teatro.

Este projeto foi concebido pelo Teatro Meridional em colaboração com o Centro de Estudos de Teatro da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Lançamento da 2ª Edição do livro Joao Garcia Miguel e a Transificação do Corpo, de Bruno Schiappa - Edição física

Dia 24 de abril, de 2021, às 18h00, no Teatro Ibérico. Lançamento do livro em epígrafe que vê aqui a sua 2ª edição. Desta vez em suporte físico. Através da revisão de conceitos importados dos rituais, este livro sobre João Garcia Miguel oferece uma visão particular sobre o uso do corpo no teatro deste criador como pilar da sua obra e, sobretudo, na tríade Yerma; Los Negros e os Deuses do Norte; La Vida Es Sonho (todos com Sara Ribeiro).

Criar e Produzir II

Inclui entrevistas com
Guilherme GomesJoão de BritoJorge Silva MeloMaria de VasconcelosMiguel JesusPatrícia PaixãoRicardo Neves-Neves

Apoio
Fundação para a Ciência e a Tecnologia, Câmara Municipal do Montijo, Junta de Freguesia da União das Freguesias de Montijo e Afonsoeiro

João Garcia Miguel e a transificação do corpo: com um capítulo sobre Sara Ribeiro

Através da revisão de conceitos importados dos rituais, este livro sobre João Garcia Miguel oferece uma visão particular sobre o uso do corpo no teatro deste criador como pilar da sua obra e, sobretudo, na tríade Yerma; Los Negros e os Deuses do Norte; La Vida Es Sonho (todos com Sara Ribeiro). Questões como o erotismo e o êxtase  partilhados entre os performers e o público, são abordadas numa transversalidade entre a biografia e as sexualidades que o corpo apresentado e os corpos representados sugerem de modo mais ou menos evidente.

Práticas de Arquivo em Artes Performativas

A relação entre o arquivo e as artes performativas tem vindo a ocupar um lugar de destaque no pensamento contemporâneo, desdobrando-se em diversas vertentes: o arquivo como processo, a performatividade do arquivo, o arquivo das práticas e o arquivo como prática. Este volume agrega perspetivas sobre o que constitui o arquivo na contemporaneidade, mostrando como este se constrói, dissolve e simultaneamente se materializa em formas de memória e em experiências incorporadas.

Jorge de Faria

O décimo volume da Colecção de Biografias do Teatro Português é dedicado a Jorge de Faria (1888-1960), um nome de referência no universo da crítica teatral em Portugal. Entre os anos 20 e o final dos anos 50 do séc. XX, foi colaborador de vários jornais, aí publicando crónicas e críticas que revelam ser da maior importância para o conhecimento do nosso passado teatral. A sua perspetiva analítica pauta-se por uma observação metódica e uma argumentação sólida, assente numa profunda cultura, o que contribuiu para o lugar de destaque que lhe é reconhecido.